terça-feira, 1 de julho de 2014


terça-feira, 17 de junho de 2014

Projetos desenvolvidos na sala de informática da escola Jorge Lopes Raposo 2014

Ações desenvolvidas no primeiro semestre de 2014




No  primeiro semestre de 2014 a sala de informática desenvolveu os seguintes projetos: Curso de Inclusão digital,Projeto rádio Raposo,Campanha: Vamos manter a escola limpa.



1.Curso de Inclusão digital

turma-manhã 2014

Este curso tem como objetivo fazer a inclusão digital de alunos de 5ªsérie (6 ano) . O curso é presencial e tem carga horária de 40 horas e o objetivo é apresentar aos alunos o sistema operacional Linux, Br-Office (editor de texto, de apresentação)colour paint, tuxpaint , criação de e-mails, slides e blog.



2.Projeto rádio Raposo em parceria com o Mais Educação.

O projeto rádio Raposo que é desenvolvida na sala de informática da escola Jorge Lopes Raposo, completa em 2014, 4anos de existência e inicia o ano letivo com sua nova turma.

turma 2014
Os alunos participaram da oficina de rádio escola, com a profa  Neth Lisboa.





Os alunos produziram ao longo do semestre programas e vinhetas com o prof Bernardo Junior para a apresentação na XVIII feira Pan-amazônica do livro 2014.


 Participaram nos meses de maio e junho de oficinas  de produção de programas de rádio escola,realizadas pelo NTE-Belém,

No dia 06 de junho,os alunos apresentaram o programa rádio Raposo, ao vivo no estande da rádio web Seduc,  na XVIII feira Pan Amazônica do livro,no Hangar.
 
Apresentação do programa Rádio Raposo na feira do livro



3.Campanha:Vamos manter a escola limpa






Os alunos  do projeto @gcom da sala de informática juntamente com os alunos representantes de turma desenvolveram a campanha: "Vamos manter a escola limpa". A campanha teve como parceiro projeto Gincana das Cores.
Os alunos destacaram na campanha a presença  do "Fuleco" mascote da copa do mundo 2014.




Os alunos  do projeto @gcom participaram da campanha  produzindo cartazes e lixeiras para as salas de aulas.



Alunos do projeto Rádio Raposo divulgaram a campanha na área da escola apresentado um programa especial cujo tema foi : A Preservação do ambiente escolar.
Falaram ainda  a respeito da conscientização de manter nossa escola limpa, mostraram um slide falando sobre a duração do lixo na natureza.




segunda-feira, 26 de maio de 2014

Oficina Rádio escola para a XVIII feira Pan-Amazônia do livro







No dia  22de maio, os alunos do projeto rádio Raposo participaram de uma oficina de produção de programa para a feira do livro 2014, ministrada pelos coordenadores da rádio escola NTE-Belém.

Nossos alunos produziram o programa que será  apresentado no dia 06 de junho, no estande da rádio web Seduc.




quarta-feira, 14 de maio de 2014

Em dia com o vestibular


Atenção alunos essas são as leitura do vestibular da UEPa

LEITURAS DA UEPa 2014

Confira abaixo a lista completa das leituras obrigatórias da UEPA, com links para compra e para download daqueles livros que estão em domínio público.



terça-feira, 1 de abril de 2014

sábado, 25 de maio de 2013

a linguística textual

             A linguística de texto surgiu na década de 1960. Desenvolveu-se rapidamente e em várias direções, seguindo um princípio básico: o texto é uma unidade linguística hierarquicamente superior à frase. E uma certeza: a gramática de frase não dá conta do texto. 
É de interesse uma análise sistemática do que seja e como se faz linguística de texto, pois ela é uma das linhas de pesquisa mais promissoras da linguística atual. Os resultados existentes, mesmo não sendo definitivos, são muito animadores, especialmente pelas perspectivas de revitalização teórica que oferecem à linguística e pelas soluções que poderão propiciar ao estudo da comunicação humana e ao ensino de línguas. O falante se comunica através de textos e não de frases, não importando se essa comunicação se processa através de textos muito extensos (livros, artigos) ou de textos bem curtos (bilhete, participação de nascimento, anúncio de classificados).
            No entanto, essa afirmação, aparentemente despretensiosa e simples, requereu estudos sérios, pesquisas sistemáticas e uma grande dose de coragem para romper com princípios linguísticos cristalizados. E é aqui que surge a expressiva importância do professor Luiz Antônio Marcuschi, que publicou no Brasil a obra marco da linguística textual. Dessa obra decorreram inúmeros estudos, discussões, outras obras e — o que é mais surpreendente — uma reflexão seguida de uma mudança histórica no processo do ensinar e aprender língua. 
Impossível a quem queira percorrer os caminhos dessa ciência desconhecer a obra do mestre Marcuschi.
Luiz Antônio Marcuschi


Luiz Antônio Marcuschi é doutor em filosofia da linguagem (1976) e pós-doutor em questões de oralidade e escrita (1987). É professor titular em linguística do Departamento de Letras da Universidade Federal de Pernambuco. Na UFPE, criou o Núcleo de Estudos Linguísticos da Fala e Escrita (NELFE). É pesquisador IA do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e foi, por várias vezes, representante de área tanto no CNPq quanto na CAPES. Foi um dos fundadores da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística (ANPOLL) e seu presidente de 1988 a 1990. Tem várias publicações, muitas delas explorando temas pioneiros na área da linguística. É autor dos livros Análise da conversação; Da fala para a escrita: atividades de retextualização; Fenômenos da linguagem: reflexões semânticas e discursivas; Cognição, linguagem e práticas interacionais e colaborou nas seguintes obras (dentre outras):Conversas com linguistas; Gêneros textuais e ensino; Hipertexto e gêneros digitais.

Meus slides

Amigo cão